Terça, 29 Julho 2014 15:36

Sensação, filho de Nelsinho estuda Simeone e crava: 'Guardiola não aguenta 2 anos no Brasil' Destaque

Escrito por  Cleivison Costta
Avalie este item
(0 votos)

Eduardo Baptista tecnico do Sport

 

Sensação do Campeonato Brasileiro, o Sport é comandado por um técnico de primeira viagem: Eduardo Baptista, de 44 anos. Reconheceu o sobrenome? Sim, ele é filho de Nelsinho Baptista, treinador com passagens por Corinthians, São Paulo, Flamengo, Santos, Palmeiras e muitos outros times, incluindo o Sport, no qual é ídolo, principalmente pela conquista da Copa do Brasil de 2008, em cima do Corinthians de Mano Menezes.


Com 21 pontos em 12 jogos, a equipe do Recife está na cola do G-4, a apenas um ponto de Fluminense e Internacional, mas com um orçamento muito menor, como faz questão de ressaltar Eduardo Baptista, em entrevista ao ESPN.com.br.

"Podemos não ter o aporte financeiro de um Corinthians, um Flamengo, um Cruzeiro, mas o Sport tem salário em dia e muito trabalho. Dentro de campo tem que ter muita doação, eu exijo isso. O Sport não contrata jogador de futebol, contrata atleta", brada.

Mente por trás da sensação do Brasileiro, Baptista era preparador físico do time até fevereiro, quando o então técnico Geninho foi demitido. Colocado interinamento no cargo de treinador, rapidamente alcançou o sucesso, embalando uma série de vitórias e conquistando os títulos do Campeonato Pernambucano e da Copa do Nordeste. Foi efetivado com honras.

Do pai, que hoje comanda o Kashiwa Reysol, do Japão, diz ter herdado o temperamento 'zen' e o perfeccionismo. Ao longo de uma década trabalhando como preparador nos times que Nelsinho comandava, foi aprendendo lições e estudando para um dia se tornar técnico. No entanto, o próprio Eduardo admite que tudo ocorreu de maneira muito rápida. Ele queria se preparar por mais cinco anos antes de se arriscar na casamata. Quis o destino, no entanto, que as coisas andassem um pouco mais rápido.
De opiniões fortes, e sem medo nenhum de fazer críticas ao estilo de gestão dos dirigentes brasileiros, o treinador novato diz que estuda futebol, tanto nacional quanto internacional, por horas a fio, e segue até um exemplo de sucesso recente na Europa: o argentino Diego Simeone.

"A luta do Atlético de Madri é igual à minha aqui no Sport: lutar contra os gigantes, os times mais fortes. A nossa briga é a mesma, e é nisso que eu procuro me inspirar", afirma.

Apesar de admirar o trabalho dos técnicos europeus, Baptista acredita que mesmo técnicos de ponta do futebol internacional não conseguiriam desenvolver trabalhos no futebol brasileiro, já que os dirigentes não "comprariam" seus projetos, demitindo os comandantes após alguns insucessos.

"Pode trazer o Joachim Löw, o Guardiola, que aposto que não dura dois anos aqui! Porque eles não trabalham para dar resultado amanhã, mas sim com longo prazo. Aqui, querem sempre o 'já'. Vai ser muito difícil treinador estrangeiro dar certo aqui", opina.

Na entrevista, Eduardo Baptista contou os segredos da zaga do Sport, que passou cinco jogos seguidos sem levar gol, e chamou o veterano Durval de "melhor zagueiro do país". O filho de Nelsinho também falou sobre como controlou o temperamento difícil do artilheiro Neto Baiano, sobre o insucesso da nova safra de treinadores, como Marquinhos Santos, Ney Franco e Enderson Moreira, e muitos outros temas.

 

 

 

Fonte: ESPN

Lido 1537 vezes

Pesquise no site

Amigos online

Temos 240739 visitantes e Nenhum membro online