Quarta, 30 Julho 2014 15:06

Na chegada ao Grêmio, Felipão diz que não está 'nem aí' para discussão de 7 a 1 da Copa Destaque

Escrito por  Cleivison Costta
Avalie este item
(0 votos)

Apresentado nesta quarta-feira como novo treinador do Grêmio, Luiz Felipe Scolari não escapou de perguntas sobre a goleada por 7 a 1 sofrida pela seleção brasileira na Copa do Mundo. O treinador reconheceu a mancha que a goleada deixou em sua vitoriosa carreira, mas disse que não está "nem aí" para a discussão do resultado, afirmando que o jogo da semifinal mundial não reflete a realidade do que foi sua vida.

 


"Claro que ficou marcado o resultado de 7 a 1. Sei disso. Mas não estou nem aí para discutir dados sobre isso, porque não vale a pena. Um jogo não diz o que foi a realidade da minha vida. Se as pessoas querem seguir por esse caminho, não vou discutir", bradou o técnico.

 

"Ainda ontem recebi um telefonema do [ex-treinador] Rubens Minelli dizendo: 'Felipão, eu tomei 8! Passou um tempo, fui para o Palmeiras!'. Tem tantos times e seleções que levaram 6, 7, 8, um desastre em determinado jogo, mas depois seguiram em frente e foram campeões. Não vou muda tudo o que fiz de bom por causa de um jogo", completou.

"O 7 a 1 foi catastrófico, vou guardar para o resto da vida, mas algumas coisas que estão sendo jogadas como dados não estão corretas. Tenho a confiança do Grêmio e do torcedor, e quero ter a confiança dos jogadores que vamos fazer um bom trabalho. Quero fazer um trabalho como sempre fiz, com votnade, alegria, felicidade de estar noavmente no Grêmio, com as pessoas que mais gosto. Como é bom!", celebrou.

Felipão também disse que estava "precisando de um abraço" após ser criticado pela imprensa e pelos torcedores brasileiros depois do fraco futebol apresentado pela seleção brasileira na Copa do Mundo. Por isso, aceitou voltar ao Grêmio 18 anos depois de sua vitoriosa passagem nos anos 90.

"Todo mundo sabe que sou gremista, que aqui sempre foi minha casa. O único convite que aceitaria no Brasil seria do Grêmio. Eu disse que um dia voltaria. Mas volto nesse momento também porque preciso de um abraço, de um carinho, de pessoas que me ajudem. Aqui, eu sei que os torcedores e jogadores vão estar comigo", afirmou, com olhos marejados.

Scolari terá em sua comissão técnica seu eterno auxiliar Flávio Murtosa e também Ivo Wortmann, que deixará de ser treinador para ser auxiliar de Felipão.

Também emocionado, o presidente do Grêmio, Fábio Koff, celebrou a volta do ídolo gremista e disse que a chegada de Felipe, como se refere ao comandante, acabe com o incômodo jejum de grandes títulos no clube tricolor.

"Felipe, que sejamos felizes e possamos devolver ao Grêmio o que é do Grêmio. Senti tua gana, tua vontade de ganhar. Encontrei o Felipão com a mesma vontade de 18 anos atrás. Essa é uma das suas virtudes. Que você seja muito feliz conosco", discursou o cartola.

O contrato de Luiz Felipe Scolari com o Grêmio vai até 2016. O treinador pega o time na 10ª colocação do Campeonato Brasileiro, com 19 pontos em 12 jogos - 9 atrás do líder Cruzeiro. Além disso, a equipe de Porto Alegre entrará na Copa do Brasil, uma das especialidades do treinador, direto nas oitavas de final.

Como o Grêmio será comandado pelo interino André Jardine contra o Vitória, no próximo sábado, pelo Brasileirão, a reestreia de Scolari deve ser no clássico contra o Internacional, no dia 10 de agosto, deixando o Gre-Nal ainda mais quente.

 

 

 

Fonte: ESPN

Lido 1524 vezes Última modificação em Quarta, 30 Julho 2014 15:28

Pesquise no site

Amigos online

Temos 38458 visitantes e Nenhum membro online