Terça, 24 Março 2015 00:00

Pela sétima vez em dez anos, Fluminense troca de técnico ainda no Carioca Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

O ditado popular "é errando que se aprende" não parece ser muito conhecido no futebol carioca. Um dos quatro grandes clubes do Rio de Janeiro, o Fluminense segue repetindo a mesma receita de fracasso.

 

A demissão de Cristóvão Borges foi a sétima vez nos últimos dez anos em que o técnico que começou seu trabalho nas Laranjeiras no início do ano caiu ainda no Campeonato Carioca. Desde então, a equipe acumula apenas um título estadual.

Não por acaso, quando manteve o treinador durante o Cariocão e também por todo o Campeonato Brasileiro, o Tricolor faturou os dois títulos, em 2012, quando a equipe era comandada por Abel Braga.

 

As outras exceções aconteceram em anos seguintes a conquistas nacionais. Se em 2013 o mesmo Abel ainda colhia os frutos do tetracampeonato, em 2008, Renato Gaúcho resistiu desde o título da Copa do Brasil até o meio do Brasileirão, após a histórica campanha na Libertadores, quando o Flu foi derrotado nos pênaltis na final contra a LDU.

Em apenas uma das sete vezes em que mudou seu treinador, o Fluminense obteve êxito e conquistou títulos na temporada. Em 2010, Cuca caiu após eliminação na Taça Rio, dando lugar a Muricy Ramalho, que levou o clube ao tricampeonato brasileiro naquele ano. Neste ano, também curiosamente, o Flu mudou de treinador só uma vez, fato que se repetiu apenas no ano passado. 

 

Muricy Ramalho, inclusive, foi o único dos sete a pedir demissão. Sua saída, entretanto, já estava praticamente anunciada pelos maus resultados e discordâncias do treinador com a então nova diretoria. Mudanças nos bastidores e principalmente nos poderes que o técnico possuía foram fundamentais, bem como a má campanha na Libertadores e no Carioca. Caso não pedisse demissão, Muricy certamente seria demitido alguns jogos depois.

Os outros grandes cariocas, entretanto, não ficam muito atrás. Em nenhum dos dez últimos anos os quatro clubes mantiveram seus treinadores até o fim do Estadual. O Fluminense, com a demissão de Cristóvão, é o mais "apressadinho". Foi o primeiro dos quatro grandes a demitir o treinador por cinco oportunidades no espaço de tempo referido.

 

 

 

 

 

Fonte: ESPN     /Foto: Google Imagens 

Lido 1945 vezes

Pesquise no site

Amigos online

Temos 121317 visitantes e Nenhum membro online