Imprimir esta página
Segunda, 19 Dezembro 2016 00:00

Felipão se defende pelo 7 a 1 e revela conversa com Nobre antes de título Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

No dia 8 de julho de 2014, a Seleção Brasileira sofreu o seu maior vexame. Em pleno Mineirão, os pentacampeões foram eliminados da Copa do Mundo diante de seu torcedor e por uma goleada histórica de 7 a 1 para a Alemanha. Luiz Felipe Scolari era o técnico e acabou também se transformando no maior alvo das críticas pelo revés surpreendente. Desde então, Felipão evita o assunto e aproveita o fato de morar na China para tornar essa tarefa um pouco mais fácil. Mas, em entrevista ao site Chuteira FC, o treinador resolveu falar. E não escondeu sua bronca com quem o culpa.

 

"O mínimo que eu posso dizer aos que querem me culpar é que, se sou o culpado pela derrota de 2014, então sou o único responsável pela vitória de 2002. Eu pergunto: quem é o último campeão do mundo com o Brasil? Sou eu. Então, se perdi sozinho a Copa de 2014, ganhei sozinho a Copa de 2002", lembrou o técnico, famoso por seu estilo ‘turrão´.

 

Para Felipão, o resultado daquela semifinal não refletia as realidades de Brasil e Alemanha. O gaúcho entende que as seleções viviam estágios parecidos e "uma falha coletiva geral" acabou resultado em três gols seguidos dos alemães, o que deixou sua missão de reanimar o grupo no vestiário impossível. Assim, Felipão evitou usar a lesão de Neymar, o choro no Hino, as opções na convocação ou até mesmo os problemas dentro da CBF como fatores implicantes para que a goleada acontecesse.

 

"Até aquele jogo da semifinal não havia uma grande diferença entre Brasil e Alemanha. De nada adianta falar que a Granja (Comary) aberta prejudicou, que a confederação (CBF) atrapalhou, que isso ou aquilo do nosso comprometimento com País, a pressão da Copa ser aqui, que nossa atitude poderia ter sido diferente. Se jogássemos fechados... O resultado do nosso trabalho não vinha sendo ruim. Estava bem feito. Naquele jogo deu errado. Os alemães foram felizes e nós, não. Às vezes procuram muitas explicações no futebol onde não se tem", simplificou.

 

De férias no Brasil, mas com contrato renovado com o Guangzhou Evergrande, Felipão se mostrou bem satisfeito com o futebol chinês, lembrou que já foi campeão cinco vezes após o 7 a 1, como uma forma de resposta a que o culpa pelo vexame na Copa, e saiu em defesa dos técnicos brasileiros, que passaram a ser questionados justamente após o Mundial de 2014, principalmente na comparação com os europeus.

 

"Eu te pergunto: quem é o campeão brasileiro de 2016? O Cuca com o Palmeiras. Onde ele estava antes? Na China. Quem é o campeão da Copa do Brasil? Renato Gaúcho com o Grêmio. Onde ele estava antes? Na praia. Nenhum deles foi à Europa estudar. Cuca e Renato, cada um a seu jeito, se aperfeiçoaram. Muita gente imagina que é fácil ser técnico no Brasil. Não é nada fácil. Tu olha os estrangeiros que chegam aqui (no Brasil). Não duram muito tempo", opinou.

 

E, por coincidência, nos exemplos de campeões citados por Felipão estão justamente os dois times com quem o técnico tem mais identificação. Em um momento mais leve e bem humorado da entrevista, Luiz Felipe Scolari revelou que conseguiu chegar a tempo de assistir o título do Tricolor Gaúcho e se conectou com Paulo Nobre, presidente palmeirense, pouco antes do Verdão confirmar a conquista do Brasileirão em casa.

 

"Quando cheguei de férias deu para ver o Grêmio ser campeão depois de 15 anos sem um título nacional. Fiquei muito feliz. Todo mundo sabe que gosto do Grêmio de coração", contou. "E também fiquei muito feliz com o título do Palmeiras. Torci muito pelo Cuca, que foi meu melhor meia quando era jogador do Grêmio. No dia do jogo contra Chapecoense, eu estava na China e nosso time tinha acabado de ser campeão da Copa da China, mandei um WhatsApp ao Paulo Nobre. Perguntei: ‘Onde você está?´. Ele respondeu: ‘No ônibus do time indo para o Allianz´. Falei: ‘Vocês vão ser campeões aí. Não vão me decepcionar. Eu acabei de ser campeão aqui na China´. O Paulo respondeu: ‘Tomara que os bons fluidos possam nos ajudar´. E o Palmeiras foi campeão...".

 

Fonte: ESPN

Lido 1967 vezes
Thales Menezes

Mais recentes de Thales Menezes