Série A

Série A (66)

Sem esquecer da semifinal da Copa Libertadores, diante do Atlético Nacional-COL, o São Paulo voltou a campo pelo Campeonato Brasileiro na tarde deste domingo. Com uma equipe repleta de reservas, o São Paulo não encontrou grandes problemas para derrotar o lanterna América-MG pelo placar de 3 a 0, no Morumbi, em duelo válido pela 14ª rodada do Brasileirão. Alan Kardec (2) e Lyanco garantiram o triunfo do time de Edgardo Bauza.

Com a vitória em casa, o São Paulo se recupera da derrota na última rodada para a Ponte Preta e ainda ganha mais confiança para o duelo da próxima quarta-feira, na Colômbia, contra o Atlético- Nacional, pela partida de volta das semifinais da Copa Libertadores da América.

Na tabela do Campeonato Brasileiro, o São Paulo soma agora 21 pontos, provisoriamente na sétima posição, dois pontos atrás do Flamengo, que fecha o G-4. Já o América-MG continua com apenas 8 pontos, afundado na lanterna da competição nacional.

O São Paulo abriu o placar neste domingo aos 34 minutos do primeiro tempo. Centurión bateu falta na cabeça de Alan Kardec, que não perdoou e balançou a rede de João Ricardo. Aos 42 da primeira etapa, Lyanco dominou no meio campo, carregou a bola sozinho, entrou na área, cortou para o meio e bateu para marcar um golaço.

Já na segunda etapa, aos 15 minutos, Luiz Araújo fez boa jogada pela direita e encontrou Alan Kardec livre no meio. O atacante, então, só empurrou para o gol vazio: 3 a 0.

Fonte: ESPN | Foto: Marcos Ribolli

Nada de abalo emocional na Gávea. Depois da goleada sofrida de 4 a 0 para o Corinthians na última rodada, o Flamengo se recuperou, jogou melhor e superou o gramado do Mané Garrincha para vencer o Atlético-MG por 2 a 0, neste domingo, em Brasília. O time que teve Jayme de Almeida no banco de reservas no lugar de Zé Ricardo, suspenso, entrou no G-4 do Brasileiro com o resultado.

A equipe rubro-negra saiu na frente em lance genial.

Logo aos 12 minutos do primeiro tempo, Willian Arão iniciou a jogada e encontrou Mancuello, que, com um toque sutil, deixou Filipe Vizeu livre para abrir o placar. Na comemoração, ele foi Jayme e Mozer, gerente de futebol.

Golaço.

Na volta para o segundo tempo, o Fla seguiu melhor e ampliou aos 11 minutos aproveitando falha de Victor. Em cruzamento de Fernandinho vindo da esquerda, o goleiro saiu mal e deixou Vizeu em condições para aumentar. Mais um cochilo do camisa 1 em uma temporada oscilante.

Foi o sétimo gol da revelação de 19 anos em 2016.

Os dois times tiveram de lidar com a ausência de seus artilheiros: Paolo Guerrero no lado do Flamengo e Fred no Atlético-MG.

Para piorar a situação do técnico alvinegro Marcelo Oliveira, o equatoriano Cazares sentiu fisgada no aquecimento e foi substituído por Patric na última hora. Sem o seu principal armador, o Galo não conseguiu dar sequência a seu excelente momento na competição - havia assegurado 13 dos últimos 15 pontos disputados.

Ainda preocupa a situação do lateral direito Marcos Rocha, que se machucou feio em queda e teve de deixar o campo para a entrada de Carlos Cesar na etapa final.

A lesão não teve relação direta com o campo do Mané Garrincha, em estado horrível e com bastante areia a pedido do Comitê Rio 2016 para as partidas dos Jogos Olímpicos.

Em sua caça pelo ouro, a seleção brasileira fará as suas primeiras no estádio.

Foram 23.390 mil pessoas para uma renda de R$ 1.139 milhões.

Com o resultado da manhã deste domingo, o Flamengo assume o quarto lugar do Brasileiro, com 23 pontos, e deixa o Atlético-MG para trás, em nono, com 20.

Com informações da ESPN | Foto: Gazeta Press

Palmeiras e Corinthians já foram protagonistas de grandes duelos mata-mata, como a final do Campeonato Brasileiro de 1994 e as decisões nos pênaltis nas quartas de final e na semi da Libertadores de 1999 e 2000, respectivamente.Na atual edição do Brasileirão, as equipes vivem uma batalha inédita. Esta é a primeira vez desde que o torneio passou a ser disputado no formato de pontos corridos, em 2003, que as equipes brigam pela ponta da tabela de classificação.

Com a vitória desta segunda-feira (4) sobre o Sport, o Palmeiras foi aos 28 pontos e lidera o Brasileiro com três de vantagem para o seu rival, que também venceu nesta 13ª rodada.

Na rodada passada, os corintianos também estavam na expectativa por um tropeço dos palmeirenses, mas com 100% de aproveitamento em casa, os comandados de Cuca golearam o Figueirense e permaneceram na primeira colocação.

Disputar a ponta com outro rival não é nenhuma novidade para os clubes. Em 2011, Corinthians e São Paulo passaram nove rodadas alternando entre o primeiro e o segundo lugar. O time alvinegro teve mais fôlego e se sagrou campeão.

Em 2009 foi a vez do Palmeiras, e o adversário também foi o São Paulo. O confronto durou seis rodadas, mas o campeão nessa ocasião foi o Flamengo, que ultrapassou a equipe tricolor a dois jogos do fim.

Fonte:folhapress

Segunda, 07 Dezembro 2015 00:00

Jorginho chora após queda do Vasco

Escrito por

Jorginho chorou. O treinador liderou uma reação improvável, mas falhou na missão mais difícil da carreira: livrar o Vasco do rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro.

 

O sentimento do treinador era evidente na entrevista ocorrida depois do 0 a 0 com o Coritiba, no Couto Pereira. As lágrimas do comandante da nau vascaína simbolizaram a tristeza de um grupo que tentou, mas não apagou o péssimo início de competição.

"O sentimento é como se a gente tivesse perdido alguém da família, é uma dor muito grande. Queria pedir desculpas ao nosso torcedor, que nos apoiou em todos os momentos. Se existe algo em que foi positivo, além da entrega dos jogadores em todos os momentos, foi acreditar do trabalho que tivemos; o torcedor abraçou esta equipe", discursou o treinador vascaíno.

 

Geralmente tranquilo e com uma voz paciente nas entrevistas, Jorginho não escondeu a tristeza. Conforme passaram-se os minutos e as perguntas, as lágrimas surgiram, e o técnico vascaíno não as escondeu.

"Chegar com possibilidades de sair, isso tem muito a ver com o torcedor, que abraçou a equipe. A vida continua, são experiências que nos fazem melhores profissionais. Nosso caráter foi lapidado em todo esse período. Todos devem realmente sair de cabeça erguida porque fizemos o nosso melhor. Continuamos nossa vida profissional e vamos procurar fazer o melhor", acrescentou.

 

"Entreguei tudo o que tinha de conhecimento do futebol. Acumulei experiência na seleção, e não faria nada diferente, os jogadores fizeram o melhor, tenho que agradecer aos jogadores", concluiu o comandante do terceiro rebaixamento vascaíno à Série B do Campeonato Brasileiro.

O empate sem gols deixou o Vasco com 41 pontos depois de 38 rodadas de Série A. O Figueirense, que venceu o Fluminense neste domingo por 1 a 0, chegou aos 43 e se salvou do rebaixamento. Além dos cariocas, Avaí, Goiás e Joinville caíram para a segunda divisão do futebol nacional.

 

 

 

 

 

Fonte: ESPN                 Foto: Google Imagens 

Dudu pediu para enfrentar o Flamengo nesse domingo e ganhou mais um motivo para comemorar em 2015. O jogador, que começou a temporada marcado como um "chapéu" nos rivais, balançou as redes na vitória por 2 a 1 no Maracanã e se tornou o artilheiro do Palmeiras na temporada, com 16 gols.

"Particularmente, foi um ano bom para mim. Termino como artilheiro da equipe na temporada. Estou muito feliz. Agora é descansar nas férias para o ano que vem ser melhor", comentou o atacante, responsável ainda por 12 assistências no ano, atrás só das 13 de Robinho neste quesito no elenco.

 

O desempenho como artilheiro é uma prova da evolução do camisa 7, que chegou ao "Verdão" dizendo que fazer poucos gols era um de seus feitos. Mas Dudu fez dois logo na decisão da Copa do Brasil, provando que valeu os quase R$ 19 milhões que o Palmeiras aceitou pagar ao Dinamo de Kiev e vencer a concorrência com Corinthians e São Paulo pelo atleta.

 

"Ver o Dudu como artilheiro é muito importante para mim, pessoalmente. Tínhamos um jogador muito incisivo, rápido, que dava assistência, mas fazia poucos gols. Conosco, principalmente depois que cheguei, ele fez muitos, e gols importantes, decisivos. Era só questão de estimular, orientar e preparar um treinamento. Ele já entra mais na área. Sabíamos que poderia ser mais completo e foi, tanto que foi um jogador fundamental na nossa conquista", disse Marcelo Oliveira.

 

 

 

Fonte: ESPN            Foto: FRIEDEMANN VOGEL/GETTY IMAGES

 

Apenas a vitória interessa ao Vasco na partida do próximo domingo, às 17h (de Brasília), contra o Santos, em São Januário, pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro.

 

São grandes as chances de os cariocas contarem com uma ajudinha do calendário. Isso porque a equipe da Baixda Santista, envolvida nos jogos contra o Palmeiras pela decisão da Copa do Brasil, pode preservar seus titulares, escalando uma formação mista ou até totalmente de reservas.

Essa possibilidade, porém, parece não animar muito aos atletas vascaínos, que preveem dificuldades contra os santistas do mesmo jeito.

 

"Não estamos preocupados com a escalação que o Santos vai mandar a campo porque sabemos que nosso adversário tem um elenco de grande qualidade e pode fazer um jogo duro com qualquer time que decidir usar. Portanto, nossa preocupação é encontrar a melhor maneira de ter uma grande atuação e vencer a partida. Só nos resta ganhar os dois jogos restantes, portanto, vamos trabalhar com muito empenho para isso", disse o meia Nenê

O lateral esquerdo Julio Cesar também valorizou o elenco santista, mas se mostrou focado na vitória. "O Santos tem um time muito forte, um elenco de qualidade e é por isso que está brigando em duas frentes, pela vaga no G-4 do Campeonato Brasileiro e pelo título da Copa do Brasil. Portanto, estamos cientes de que vamos duelar contra um rival de grande potencial e temos que fazer a nossa parte, pois somar três pontos é a única coisa que nos interessa neste momento da competição", avisou o lateral.

 

O elenco do Vasco voltou aos trabalhos nesta terça-feira e começou a se preparar para o jogo contra o Santos. O time, porém, só será definido nas últimas atividades da semana. O técnico Jorginho terá o retorno do zagueiro Rodrigo, que cumpriu suspensão na vitória de 2 a 1 sobre o Joinville. A zaga, porém, segue sem ser a considerada titular, pois Rodrigo vai ocupar o posto de Luan, suspenso por acúmulo de cartões amarelos. Dessa maneira, Rafael Vaz, titular em Santa Catarina, ganha mais uma oportunidade de ajudar ao time na luta contra a queda para a segunda divisão.

 

 

 

 

Fonte: ESPN                    Foto: 

Duas vitórias em sequência, a última diante do Santos, e o Coritiba passou a depender apenas de suas forças para garantir a permanência na Série A do Campeonato Brasileiro em 2016. O momento é bom, mas o técnico Pachequinho lembra que nada está definido e um tropeço pode trazer novamente o drama de volta ao Alto da Glória.

 

"A caminhada ainda continua, ainda temos dois compromissos", disse o treinador coxa-branca, que cobra do time a manutenção do ritmo. "Não pode cair. Conquistamos duas vitórias, Goiás e Santos, temos um compromisso muito difícil contra o Palmeiras e não podemos cair em todos os aspectos, tático, técnico, emocional. Vamos conversar com os atletas para manter esse nível ou melhorar", emendou.

 

O comandante alviverde exalta ainda mais a reação por conta da força dos adversários, verdadeiras pedreiras nesta reta final. "Só tivemos adversários difíceis nessa reta final. Tivemos o Corinthians, tivemos um jogo difícil em Goiânia, mais dificuldade, outra superação, e contra o Santos teve a entrega dos atletas. E será da mesma forma em São Paulo. E o espírito é esse. Se não conseguirmos na técnica, a vontade tem que superar sempre", avaliou.

 

Faltaram apenas dois jogos para o Coritiba saber seu destino, diante de Palmeiras e Vasco da Gama, adversário direto. Por isso, Pachequinho vai preparar o time durante a semana para uma verdadeira decisão de campeonato. "São mais duas finais. Temos que jogar, ter coragem. E temos a chance de fazer um bom jogo", concluiu.

 

 

 

 

 

Fonte: ESPN                      Foto: Google Imagens 

Criticado quando foi acionado para substituir Paolo Guerrero no comando de ataque do Corinthians, Ángel Romero não conseguiu se firmar e perdeu espaço. Mesmo assim, com os gols marcados na vitória por 6 a 1 sobre o São Paulo, igualou-se na artilharia ao peruano.

Incluído o lance no qual contou com a colaboração do tricolor Hudson, o paraguaio tem agora três gols no Campeonato Brasileiro. É o mesmo número exibido pelo peruano, que esteve em campo 17 vezes, sete a mais do que o camisa 11 do time hexacampeão.

 

As coisas têm saído tão bem para o Corinthians que o contestado Romero foi o destaque no jogo das faixas - além dos dois gols, sofreu um pênalti e participou do belo tento de Lucca. Por outro lado, o jejum do centroavante com a camisa do Flamengo completou três meses na última segunda-feira.

 

"O Guerrero realmente está passando por um momento difícil. Tem ficado muito nervoso, levado muitos cartões. Estamos trabalhando ao máximo para que ele possa se adaptar ao clube. Queremos uma melhora e estamos insistindo", afirmou o técnico Oswaldo de Oliveira.

 

Tite está mais satisfeito com Romero. E ainda mais com Vagner Love, que acabou ficando com o velho posto de Guerrero. Vice-artilheiro, o carioca marcou 13 vezes no Campeonato Brasileiro e foi decisivo para o Corinthians assegurar o título com três rodadas de antecedência.

 

 

 

 

 

Fonte: ESPN                  Foto: GAZETA PRESS

A luta do Internacional para entrar na zona de classificação para a Libertadores do ano que vem terá mais um capítulo nesta quinta-feira. Depois de derrotar a Ponte Preta no último dia 7, o time terá uma parada dura: a Chapecoense, normalmente muito forte na Arena Condá, palco do confronto.

 

Não bastassem as dificuldades naturais da partida, a equipe do técnico Argel Fucks tem muitos problemas de escalação para este jogo, válido pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A parada de 11 dias no Brasileirão serviu para o Internacional readquirir fôlego para a reta decisiva, mas também foi bastante prejudicial a Argel. Afinal, ao invés de ganhar jogadores mais descansados, o treinador acabou perdendo vários deles, por diferentes fatores. Os problemas estão em todos os setores da equipe, e forçam o técnico a escalar uma formação que jamais entrou em campo nesta temporada.

A primeira perda foi Eduardo Sasha, que passou por cirurgia no tornozelo no final de setembro, se recuperou, mas sofreu um inchaço no local e deve até perder o Gre-Nal de domingo. A seguir, os volantes Nilton e Wellington (titular e reserva da segunda função do meio) foram pegos no exame antidoping e não atuam mais em 2015. O mesmo vale para Valdívia, que passou por cirurgia no joelho esquerdo nesta segunda e só volta na metade de 2016. Para piorar, o meia Alex e o zagueiro Réver acusaram lesões musculares nesta quarta e estão fora da partida também.

 

Diante de tantos problemas, Argel optou pelo mistério no trabalho que definiu a equipe, na última terça. Há, porém, algumas tendências, indicadas por treinos anteriores. Sem chance de escalar Alex, a tendência é que Anderson jogue ao lado de D'Alessandro na criação. Valdívia dará lugar a Lisandro López no ataque. Já Nilton será substituído pelo uruguaio Nico Freitas, que há bastante tempo não atuava pelo Colorado.

 

Ao menos um desfalque a equipe não deve ter: o goleiro Alisson, que, mesmo tendo atuado terça, pelo Brasil, nas eliminatórias, se colocou à disposição para atuar em Chapecó.

 

"Estou à disposição do Argel. Viajo nesta quarta para Chapecó e estou pronto para jogar", afirmou, ainda em Salvador, após a vitória por 3 a 0 sobre o Peru. Caso Argel opte por deixá-lo de fora, Muriel será o titular nesta quinta.

 

Se o Inter está a um ponto do G-4, a Chapecoense, embora esteja tranquila, ainda busca assegurar de vez sua permanência na Série A. Com 43 pontos, e em 14º lugar, os catarinenses estão nove à frente do Goiás, atual 17º colocado. A equipe vem com moral elevado, após bater o Fluminense, no Maracanã, por 3 a 2. Uma nova vitória pode aproximar a Chape do pelotão intermediário, colocando-a próxima a clubes como Palmeiras, Flamengo e Atlético-PR.

 

O último confronto entre os clubes em Chapecó foi histórico: vitória catarinense por 5 a 0, no Brasileirão do ano passado. Para o volante Bruno Silva, presente naquele massacre, o resultado é parte do passado, mas pode influenciar a postura dos dois times agora.

 

"Aquela goleada foi inesquecível. Fico feliz de ter feito parte dela. Porém, deixamos isso no passado. O próximo jogo será completamente diferente, até porque os elencos dos dois times mudaram muito. Pelo que aconteceu em 2014, acho que o Internacional virá com uma postura de muito respeito a nós", afirmou.

 

Bruno Silva será titular nesta quinta, já que Gil estará suspenso. A principal dúvida da Chapecoense é o atacante Túlio de Melo, com dores musculares. A tendência é que Bruno Rangel o substitua. No gol, Danilo dará lugar ao veterano Nivaldo, de 41 anos.

 

 

 

 

 

 

Fonte: ESPN              Foto: LUIZ MUNHOZ/FATOPRESS/GAZETA PRESS

Distante do G-4 e da zona de rebaixamento pelos mesmos nove pontos, o Fluminense encara o Grêmio, nesta quinta-feira, na tentativa de somar pontos para integrar a parte de cima da tabela nesta reta final. Com os gaúchos praticamente garantidos na Copa Libertadores, o choque de tricolores vai colocar, frente a frente, equipes com realidades opostas.

Com a missão de manter o foco mesmo cumprindo tabela, já que não tem chances concretas de alcançar uma vaga na maior competição do continente, o Fluminense tentará se recuperar da derrota recente para a Chapecoense ao entrar em campo, em jogo marcado para as 19h30(de Brasília). Para tanto, o time carioca se inspira na Copa do Brasil, na qual eliminou a equipe gaúcha dentro da Arena. Já o Grêmio, com 59 pontos, ainda vislumbra terminar a temporada na vice-liderança.

 

Contando com o retorno de Fred, recuperado de torção no joelho esquerdo que o deixou de fora dos últimos jogos, desde a eliminação na Copa do Brasil, o Fluminense sabe que terá de suportar a pressão fora de casa para buscar um resultado positivo. Além do camisa 9, o atacante Osvaldo também é novidade ao assumir a vaga de Jean no meio-campo.

 

"O Grêmio sempre toma a iniciativa do jogo no Sul e não espero nada de muito diferente nisso. Portanto, temos que trabalhar no sentido de impor o nosso ritmo, sem aceitar pressão. Não podemos ficar acuados no campo de defesa, porque isso vai acabar custando caro. Temos que tentar propor o jogo e sermos inteligentes para aproveitarmos os espaços que poderão surgir durante a partida", avisou o meia Cícero.

 

Mesmo sem maiores aspirações, o goleiro Diego Cavalieri foca em terminar a temporada emplacando uma boa sequência.

"Vamos batalhar para ganhar os quatro jogos restantes e terminar o Campeonato Brasileiro na melhor colocação possível. Falo isso porque podemos mostrar que poderíamos estar melhores na tabela de classificação se não tivessem acontecido alguns tropeços", ponderou o goleiro.

 

O fato de haver um Gre-Nal no final de semana não desvia o foco do Grêmio da partida desta quinta. Sabedor de que um bom resultado encaminha de vez sua classificação para a Libertadores do ano que vem, o time gaúcho trata a partida contra o Fluminense como prioridade. E a recente eliminação para os cariocas na Copa do Brasil serve de estímulo extra.

 

"Nós estamos engasgados com eles. Neste ano, foram três jogos e nenhuma vitória nossa. Estamos trabalhando forte para sairmos vitoriosos desta vez", promete o atacante Everton.

 

"Sabemos que vai ser um jogo muito difícil. Esse é um momento de concentração total, e passou a ser uma final para nós após a derrota para o Sport. Não tem como ser diferente", completou o goleiro Marcelo Grohe.

 

A principal novidade para o confronto com o Flu é o volante Ramiro, que volta a ser titular após sete meses. Totalmente recuperado de uma cirurgia no joelho, ele já entrou no intervalo da derrota em Recife na segunda função do meio. Como Maicon segue lesionado e Edinho não atua há seis semanas, é Ramiro o eleito pelo técnico Roger Machado para começar o jogo.

 

Mais atrás está o outro desfalque tricolor: o zagueiro Erazo. Como atuou pela seleção do Equador nesta terça, pelas eliminatórias, o defensor dará lugar a Bressan na defesa. Luan e Walace, que voltaram da seleção brasileira olímpica na última segunda-feira, estão confirmados para iniciar a partida. 

 

 

 

 

Fonte: ESPN 

 

Página 3 de 5

Pesquise no site

Amigos online

Temos 631 visitantes e Nenhum membro online