Série A

Série A (66)

Nesta quarta-feira, Avaí e Joinville duelam na Ressacada, às 21h (de Brasília), pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, em um confronto que pode ser decisivo na luta das equipes contra o rebaixamento. Enquanto o Avaí quer se manter fora da zona da degola e abrir distância para os quatro últimos colocados, o Joinville precisa vencer para tentar deixar a lanterna da competição.

O Avaí tem 35 pontos e está na 16ª colocação, um ponto e uma posição à frente do Goiás, primeiro clube na zona de rebaixamento. Nos últimos cinco jogos, empatou apenas dois e perdeu as outras três partidas e a sequência negativa resultou na demissão do técnico Gilson Kleina.

Para substituir o ex-treinador do Palmeiras, a diretoria avaiana colocou Raúl Cabral no comando do time. Essa será a quarta passagem do técnico na equipe. O lateral-esquerdo Romário contou como a equipe deve atuar sob o comando do interino, que tem um estilo de jogo diferente de Kleina.

 

"Com o Raul mudou um pouco o trabalho porque ele quer a posse da bola. O professor Gilson queria que a gente atacasse mais, sem se importar tanto com a isso. É uma mudança de filosofia. Temos que trabalhar para assimilar essa nova filosofia e ter sucesso nesses últimos quatro jogos", explicou o lateral.

Sobre o confronto com o Joinville, Romário não fugiu da responsabilidade e ressaltou a importância do confronto. "Será uma decisão. Uma final para a gente. Temos que encarar o jogo como os últimos das nossas vidas e procurar fazer tudo o que a gente não estava fazendo nas últimas partidas para sair com a vitória. O professor Raul vem tentando corrigir os erros dos jogos anteriores tanto ofensivamente quando defensivamente", concluiu.

 

O Joinville também está numa situação incômoda a tabela. Com 31 pontos, a equipe está na última colocação do Brasileiro, cinco pontos atrás de seu rival desta quarta-feira. Para dificultar, o técnico PC Gusmão reconheceu que a mudança de técnico pode resultar em um Avaí ainda mais motivado em campo.

 

"O que muda é que jogadores que o Kleina não usava estarão motivados. Isso é básico, não posso falar muito porque não sei direito por não estar lá dentro. A troca por um interino coloca uma responsabilidade maior no grupo, que geralmente era só do treinador. Tudo isso vai influenciar para eles, mas não pode no nosso lado. Temos os nossos problemas para resolver em campo, não podemos estar menos, mas mais motivados que eles. Até porque a situação deles na tabela é um pouco melhor que a nossa", disse o comandante.

 

Sobre a sequência neste Brasileirão e como não cair para a Série B, o volante Naldo ressaltou a importância de vencer os confrontos restantes contra adversários diretos na luta contra o rebaixamento. "A tabela pode nos ajudar, porque a gente enfrenta o Avaí e, depois, a gente enfrenta o Vasco. Só vai depender da gente. Se a gente colocar em prático tudo o que vem treinando, vamos fazer os resultados positivos", frisou o volante.

 

 

 

 

 

 

Fonte: ESPN            Foto: Gazeta Press

A Ponte Preta recebe o Figueirense nesta quarta-feira pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

 

Sonhando com uma vitória para se manter na briga por uma vaga na Libertadores, o time de Campinas terá de superar os catarinenses que também planejam um resultado positivo, já que estão em 15º lugar e diante do risco de serem rebaixados para a Série B.

Para esta partida, o técnico Felipe Moreira dificilmente poderá contar com o lateral-direito Rodinei, que está com uma forte gripe e deve ser desfalque para a Ponte. Com isso, Jeferson deve ocupar a vaga, já que formou a defesa titular nos treinamentos. Quem também não poderá atuar é o lateral-esquerdo Gilson, que será substituído por Juninho.

Sofrendo as consequências da boa campanha na atual temporada, a Ponte Preta tem de lidar com algumas especulações neste fim de ano. Rodinei, que está com febre e não deverá atuar contra o Figueirense foi sondado pelo Grêmio. Fernando Bob é outra peça chave do elenco e que pode se transferir para o Palmeiras ou para o futebol japonês.

Já pelo lado do Figueirense, o time irá a campo confiante. Aproveitando os 10 dias de paralização por conta das Eliminatórias para a Copa do Mundo, a equipe de Florianópolis conta com Carlos Alberto para conquistar o objetivo longe de casa.

 

Em entrevista coletiva, Carlos Alberto disse que o longo tempo de treinos ajudou a equipe a encontrar uma consistência maior e está preparado para essa reta final de Brasileirão.

 

"Acho que quando tem esse tipo de espaço, a gente procura aproveitar da melhor maneira. Apesar de ser um pouco entediante, porque você fica muito tempo sem jogar, acredito que a gente chega bem preparado para uma partida decisiva. Só dependemos de nossas forças no campeonato. Treinar mais do que a gente, nenhuma equipe fez isso. No mínimo, fez igual. E todo mundo está esperando para que o jogo aconteça, para colocar em prática tudo o que foi feito nesses dias", comentou.

 

Com 50 pontos e vindo de uma derrota, a Ponte Preta encara o Figueirense nesta quarta-feira, às 21h (de Brasília), no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Vivendo realidades totalmente diferentes, ambas as equipes veem na vitória a chance de ouro para encaminhar seus objetivos na temporada.

 

 

 

 

Fonte: ESPN                Foto: Google Imagens 

A escalação do Internacional que enfrentará a Chapecoense dificilmente será conhecida com antecedência.

 

Nesta terça-feira, o técnico Argel Fucks comandou um trabalho fechado no gramado do Beira-Rio, escondendo o time que vai entrar em campo na Arena Condá. A partida de quinta é válida pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O principal dilema está em relação ao substituto de Valdívia, que realizou uma cirurgia no joelho e só volta dentro de seis meses. Sem poder contar com Eduardo Sasha, Argel tem em Anderson o principal candidato a ocupar a função. Mais atrás, a tendência é que Nico Freitas componha o setor de contenção do meio com Rodrigo Dourado - o uruguaio foi quem mais treinou como titular ao longo da semana.

 

Outra dúvida está no gol. Alisson joga nesta terça pela Seleção Brasileira, e poderá não ter condições físicas plenas de estar em campo. Neste caso, jogaria Muriel. Além dele, de Valdívia e de Sasha, o Inter não tem à disposição os volantes Nilton e Wellington, suspensos por doping, e poderá perder Alex, que não treinou na segunda por conta de dores na panturrilha.

 

Um possível time para quinta teria Muriel; William, Paulão, Juan e Ernando; Rodrigo Dourado, Nico Freitas, Anderson e D'Alessandro; Vitinho e Lisandro López. O Inter é o 6º colocado, com 53 pontos, um atrás do Santos, primeiro integrante do G-4.

 

 

 

 

Fonte: ESPN          Foto: Google Imagens 

Praticamente sem chances de chegar ao título brasileiro, o Atlético-MG busca confirmar a segunda colocação na competição, que lhe garantirá a vaga direta na Libertadores do ano que vem e uma premiação no valor de R$ 6,3 milhões.

Para manter a vice-liderança até o final do Brasileirão, o Atlético-MG não pode vacilar nos próximos jogos, já que, com 62 pontos, o clube mineiro está a apenas a três pontos do Grêmio, terceiro colocado. Como as equipes tem duelo marcado na penúltima rodada da competição, o goleiro Victor traçou uma meta até o confronto com a equipe gremista, em Porto Alegre.

 

"A ideia é que nós cheguemos até o jogo contra o Grêmio com vantagem ou com essa vaga confirmada. Mas não adianta fazer projeção para esse jogo do Grêmio, sem esquecer os adversários que ainda temos até lá. Temos três jogos pela frente até chegar no Grêmio. Então é procurar manter essa distância que temos em relação a eles para confirmar essa distância e a vaga", salientou o arqueiro.

 

Segundo o camisa 1 atleticano, a derrota para o Corinthians, no domingo, foi bastante sentida pelo elenco atleticano. Victor, no entanto, entende que o resultado negativo não pode interferir nos objetivos do Atlético-MG no restante do Campeonato Brasileiro.

 

"Não pode pesar nada, porque o ano não acabou ainda. Temos a disputa por uma vaga na Libertadores para confirmar isso. Apesar de todos terem sentido a derrota, isso não pode nos desmobilizar. Temos que manter o foco para garantir essa vaga. O ano de 2016 passa por esses cinco jogos finais, então não podemos deixar cair nosso nível", avaliou o goleiro, já destacando a importância de uma vitória sobre o Figueirense, que briga contra o rebaixamento, no próximo domingo, às 17h (de Brasília), no estádio Orlando Scarpelli.

 

"A vitória é importante para as duas equipes por motivos diferentes. Mas, a situação do Figueirense pouco me importa. Temos que vencer para confirmar o que temos na tabela", completou.

 

 

 

 

 

Fonte: ESPN                           Foto: Google Imagens

Destaque do Grêmio na vitória sobre o Flamengo, o atacante Luan retomou os treinos nesta quarta-feira.

Poupado dos trabalhos de terça por desgaste (ele vem sendo frequentemente convocado para a seleção olímpica), o jogador realizou exercícios físicos na academia do CT Luiz Carvalho. Não participou do treino com bola comandado pelo técnico Roger Machado, mas também não é motivo de preocupação para o jogo de domingo, contra o Sport, na Ilha do Retiro.

O trabalho no gramado mesclou a parte física com a técnica, especialmente finalizações, com ambos pés e no cabeceio. Se na terça apenas os reservas treinaram, na quarta todos os jogadores do elenco participaram da atividade. A novidade foi a presença do meia Lincoln, que retornou após a eliminação da seleção brasileira no Mundial sub-17.

 

Faltando quatro dias para a partida em Recife, Roger sabe que terá de volta à equipe o volante Walace, que cumpriu suspensão neste final de semana. Ele formará dupla com Moisés. Marcelo Oliveira retornará, com isso, à lateral esquerda, e Marcelo Hermes retoma seu lugar no banco de reservas. A principal dúvida da equipe diz respeito ao companheiro de Luan no ataque: Everton, Bobô e Pedro Rocha disputam posição.

 

O treino desta quinta-feira poderá encaminhar a equipe que enfrentará os pernambucanos. Terceiro colocado, com 59 pontos, o Grêmio tem como primeiro objetivo garantir de vez a vaga na Libertadores. A seguir, buscará ultrapassar o Atlético-MG e chegar ao vice-campeonato desta temporada. A partida de domingo será às 19h30, horário de Brasília.

 

 

 

 

Fonte: ESPN                      Foto: LUIZ MUNHOZ/FATOPRESS/GAZETA PRESS

O Flamengo se distanciou da briga pelo G-4 do Campeonato Brasileiro após a sequência de sete derrotas em oito jogos na competição.

No entanto, para o lateral esquerdo Jorge, o momento é de se recuperar e fazer um final de temporada digno do clube. Por isso, os rubro-negros não vão relaxar e tentarão o maior número de pontos possível nas últimas rodadas da Série A.

"É um sentimento ruim que estamos vivendo. Nenhum jogador fica feliz com isso. Só que o futebol é assim, com vitórias e derrotas. A gente sabe da dificuldade do Campeonato Brasileiro. Vamos tentar recuperar estas derrotas nestes últimos cinco jogos", disse.

 

Jorge minimizou a pressão que a torcida vem fazendo para a volta dos bons resultados. Cria das categorias de base do clube, o lateral esquerdo afirmou que gosto disso e espera acalmar a ira dos rubro-negros nos próximos jogos.

 

"Eu gosto desta pressão dos torcedores. Já estou aqui faz um tempo e conheço essa pressão da torcida do Flamengo. A gente sabe que, quando perde, a pressão é assim mesmo. Todos os jogadores têm que estar preparados. Já temos experiência para lidar com isso", declarou.

 

O rubro-negro é um dos destaques da equipe no Campeonato Brasileiro e deixou o experiente Armero no banco de reservas. Com isso, Jorge chamou atenção e passou a ter seu nome ventilado em alguns clubes da Europa. O jogador ressaltou que seu foco está no Flamengo e preferiu deixar o assunto na mão de seu pai.

 

"Quero ser ainda mais feliz aqui dentro do Flamengo. Sobre propostas, deixo para meu pai, que é meu empresário, resolver. Estou realizando meu sonho de estar aqui, treinando entre os profissionais. Eu só penso no Flamengo, mais nada", decretou.

 

O Flamengo pode acabar com a sequência negativa neste domingo, quando recebe o Goiás, que briga contra o rebaixamento, no Maracanã. Para esta partida, o técnico Oswaldo de Oliveira não terá o atacante Paolo Guerrero, suspenso. Por isso, a diretoria pode reintegrar os cinco jogadores afastados na semana passada por terem sido flagrados em uma festa.

 

 

 

Fonte: ESPN              Foto: GAZETA PRESS

Quarta, 04 Novembro 2015 00:00

Ney Franco é demitido do Coritiba

Escrito por

O Campeonato Brasileiro está perto do fim, mas os clubes seguem a prática de trocar o comando técnico. Na noite desta terça-feira foi a vez do Coritiba anunciar a saída do treinador Ney Franco, que deixa o clube em plena briga contra a zona do rebaixamento à Série B do nacional.

Em nota publicada no site oficial, a equipe paranaense anunciou o desligamento de Ney Franco nesta terça-feira.

 

"A diretoria administrativa do Coritiba Foot Ball Club anuncia que Ney Franco não é mais o técnico do Coritiba. Além do treinador, o auxiliar técnico Marcelo Serrano também deixa de fazer parte da comissão técnica do clube", escreveu o Coritiba, que promete anunciar brevemente o substituto.

 

Na sua terceira passagem pelo Coritiba - trabalhou em 2009 e 2010 -, Ney Franco não conseguiu aliviar a situação da equipe paranaense, que segue ameaçada de cair de divisão a cinco rodadas do fim da Série A.

 

Com apenas 34 pontos somados depois de 33 jogos, o Coritiba ocupa a 18ª colocação na tabela. O próximo compromisso do clube está marcado para sábado, às 19h30 (de Brasília), contra o líder Corinthians, que pode justamente cravar o hexacampeonato nacional diante dos paranaenses.

 

 

Fonte: ESPN           Foto: Google Imagens 

Reserva de Leonardo Silva e Jemerson no Atlético-MG, o zagueiro Edcarlos chegou a ser procurado pelo então presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, pouco antes do ex-mandatário tricolor renunciar ao cargo no dia 13 de outubro. A informação foi confirmada pelo próprio jogador, em entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira.

Conforme disse Edcarlos, o empresário do jogador, André Cury, tinha, inclusive, uma reunião agendada com a cúpula são-paulina, no entanto, a negociação não vingou devido à saída de Aidar do clube paulista.

 

"O que eu soube é que havia o interesse e que meu empresário comentou que tinham ligado para ele para marcar uma reunião na semana seguinte. Antes de chegar o dia da reunião, teve a renúncia dele (Carlos Miguel Ainda), e ele nem chegou a sentar para conversar sobre isso. Meu empresário sabia do interesse, mas não chegou a sentar para falar de valores, de nada, e ficou nisso", conta o defensor, que jogou pelo São Paulo entre 2003 e 2007.

 

Com contrato junto ao Atlético-MG até o final dezembro deste ano, Edcarlos destacou que o diretor de futebol, Eduardo Maluf, já entrou em contato com seu representante e que sua renovação junto ao clube mineiro deve acontecer em breve.

"Meu contrato termina em dezembro, meu empresário está viajando agora, mas o Maluf já contatou ele. E assim que ele voltar, vamos sentar e finalizar isso", afirmou.

 

Opção no banco durante toda a temporada, Edcarlos foi confirmado pelo técnico Levir Culpi como titular na partida decisiva do próximo domingo, às 17h (de Brasília), contra o líder Corinthians, no Independência.

 

O zagueiro atuará no lugar de Jemerson, que cumprirá suspensão pelo terceiro cartão amarelo recebido contra a Ponte Preta, na rodada passada.

 

 

 

Fonte: ESPN

Além da vantagem de 2 a 1 obtida no jogo de ida, no Maracanã, o Fluminense pode ter outro trunfo para o duelo de volta contra o Palmeiras, pela semifinal da Copa do Brasil. Nesta segunda-feira, Fred participou integralmente do treino orientado pelo técnico Eduardo Baptista.

Deste modo, cresce a expectativa para a presença do atacante no gramado do Allianz Parque nesta quarta-feira, às 22 horas (de Brasília). A atividade foi pautada na troca de passes em velocidade e nas finalizações a gol.

 

Além do capitão, que preocupava em virtude de entorses no joelho e no tornozelo da perna esquerda, o volante Rafinha também trabalhou com bola pela primeira vez desde a cirurgia no pé esquerdo, a qual foi submetido em setembro.

 

Presentes na derrota por 1 a 0 para o Atlético-PR, no último sábado, alguns atletas realizaram apenas trabalho regenerativo, mas devem ter condições físicas para encarar o time alviverde: Wellington Silva, Jean, Gum, Marlon, Cícero, Gustavo Scarpa e Vinícius.

 

 

 

 

Fonte: ESPN                   Foto: Gazeta Press

O atacante Alan Kardec entrou para a história do São Paulo ao anotar o primeiro gol do time na vitória por 2 a 1 sobre o Coritiba, neste domingo, que também foi o de número 10 mil da história tricolor - em seguida, Pato fez o 10.001 e decretou o triunfo obtido no estádio Couto Pereira, na capital paranaense.

O gol também foi importante do ponto de vista individual. Kardec se recuperou de uma grave lesão no ligamento do joelho direito, ocorrida no dia 1.º de abril, na derrota por 1 a 0 para o San Lorenzo, pela Libertadores. Ele não marcava desde o dia 29 de março, pelo Paulistão.

Mesmo com a boa vitória, os jogadores já dirigiram o foco para a Vila Belmiro, onde no meio de semana o time terá a missão de reverter os 3 a 1 do Santos na semifinal da Copa do Brasil. “Será um jogo difícil. Precisamos de todos os jogadores disponíveis. Espero que Breno e Luis Fabiano não tenham problemas e possam nos ajudar”, disse Alexandre Pato.

Já ao falar sobre o golaço que marcou e definiu o triunfo tricolor, Pato preferiu dividir o mérito do seu feito com o resto do time. "Foi um gol bonito, mas devo agradecer meus companheiros que se não fosse por eles não teria feito o gol", completou na saída de campo

Fonte: Super Esportes

Pesquise no site

Amigos online

Temos 107647 visitantes e Nenhum membro online