Campeonato Carioca

Campeonato Carioca (5)

O ditado popular "é errando que se aprende" não parece ser muito conhecido no futebol carioca. Um dos quatro grandes clubes do Rio de Janeiro, o Fluminense segue repetindo a mesma receita de fracasso.

 

A demissão de Cristóvão Borges foi a sétima vez nos últimos dez anos em que o técnico que começou seu trabalho nas Laranjeiras no início do ano caiu ainda no Campeonato Carioca. Desde então, a equipe acumula apenas um título estadual.

Não por acaso, quando manteve o treinador durante o Cariocão e também por todo o Campeonato Brasileiro, o Tricolor faturou os dois títulos, em 2012, quando a equipe era comandada por Abel Braga.

 

As outras exceções aconteceram em anos seguintes a conquistas nacionais. Se em 2013 o mesmo Abel ainda colhia os frutos do tetracampeonato, em 2008, Renato Gaúcho resistiu desde o título da Copa do Brasil até o meio do Brasileirão, após a histórica campanha na Libertadores, quando o Flu foi derrotado nos pênaltis na final contra a LDU.

Em apenas uma das sete vezes em que mudou seu treinador, o Fluminense obteve êxito e conquistou títulos na temporada. Em 2010, Cuca caiu após eliminação na Taça Rio, dando lugar a Muricy Ramalho, que levou o clube ao tricampeonato brasileiro naquele ano. Neste ano, também curiosamente, o Flu mudou de treinador só uma vez, fato que se repetiu apenas no ano passado. 

 

Muricy Ramalho, inclusive, foi o único dos sete a pedir demissão. Sua saída, entretanto, já estava praticamente anunciada pelos maus resultados e discordâncias do treinador com a então nova diretoria. Mudanças nos bastidores e principalmente nos poderes que o técnico possuía foram fundamentais, bem como a má campanha na Libertadores e no Carioca. Caso não pedisse demissão, Muricy certamente seria demitido alguns jogos depois.

Os outros grandes cariocas, entretanto, não ficam muito atrás. Em nenhum dos dez últimos anos os quatro clubes mantiveram seus treinadores até o fim do Estadual. O Fluminense, com a demissão de Cristóvão, é o mais "apressadinho". Foi o primeiro dos quatro grandes a demitir o treinador por cinco oportunidades no espaço de tempo referido.

 

 

 

 

 

Fonte: ESPN     /Foto: Google Imagens 

Vanderlei Luxemburgo cobrou uma definição sobre o futuro de Léo Moura, o prazo foi dado até o clássico contra o Botafogo.

 

Mas o técnico sabe que despedidas de ídolos em jogo oficiais podem não funcionar bem. Por isso, passou o recado à diretoria, que já vetou rotular o jogo de domingo, no Maracanã, como uma festa de despedida de Léo Moura. Tudo para não não comprometer o desempenho na competição. Na cabeça do técnico, o adeus a Petkovic, em 2011, ainda ecoa.

 

Ídolo da torcida rubro-negra, autor do gol do histórico tricampeonato carioca em 2001 e peça-chave na conquista do hexacampeonato brasileiro em 2009, Petkovic estava em declínio físico e técnico já em 2010, quando Luxemburgo assumiu o Flamengo. No ano seguinte, o treinador garantiu que não utilizaria Pet, de 39 anos e com seis meses de contrato ainda restantes.

O sérvio, claro, e boa parte da torcida não gostaram Mas ainda assim o jogador passou a treinar separadamente com outros afastados, como o volante Correa, na Gávea. À época, o Flamengo badalava o Brasil com a contratação de Ronaldinho Gaúcho. Luxemburgo, então, cedeu às pressões por uma despedida digna a Petkovic. Encontro marcado, no dia 6 de junho, no Engenhão, contra o Corinthians. Após cinco meses treinando, Pet entraria diretamente no time titular.

 

Em boa fase, o time rubro-negro disputava a ponta da tabela no primeiro turno do Brasileiro cabeça a cabeça com o Corinthians. Na semana de preparação para o jogo, tudo girou em torno de Petkovic. No dia da partida, o mesmo, com direito a mosaico da torcida, volta olímpica, entrevistas, faixas. Pet ocupou a vaga de Thiago Neves, então convocado pela seleção brasileira. Destacou-se. Mas o Corinthians saiu na frente, com Willian, e o Flamengo empatou depois, com Renato Abreu.

 

Os pontos fizeram falta. Ao fim do primeiro turno, o Corinthians, que se tornaria campeão brasileiro, terminou na ponta com 37 pontos contra 36 do Flamengo de Luxemburgo. Festa e jogo oficial não combinaram. Por isso, a opção agora é de comportamento mais sereno. A liberação a Léo Moura para vestir a camisa 10 do Fort Lauderdale Strikers, dos Estados Unidos, foi dada. O aval para a festa, não.

 

"A ideia do Flamengo é para que façamos uma festa realmente do tamanho daquilo que é a história do Léo. Claro que daí num jogo festivo. Não será certamente num jogo oficial até para que não tenhamos a duplicidade de importância do evento. Essa é a ideia. Vamos ver se isso acontece dentro de algo programado", disse o diretor de futebol do clube, Rodrigo Caetano, em entrevista à ESPN Brasil.

 

Atualmente, na tabela do Campeonato Carioca, o Flamengo soma 14 pontos na segunda posição, dois abaixo do Botafogo, adversário do último jogo em que Léo Moura estará à disposição e líder da competição. O primeiro colocado ao fim da primeira fase do Carioca vence a Taça Guanabara e pode ser campeão com quatro empates, além de embolsar maior premiação. Com tanto em disputa, Léo vestirá a camisa do Flamengo pela última vez no domingo após dez anos. De olho no passado, Luxemburgo sabe: é melhor deixa a folia do adeus para depois.

 

 

Fonte: ESPN                   /Foto: VIPCOMM

Animado pela vitória por 2 a 0 sobre a Cabofriense na estreia no Campeonato Carioca, o Vasco tenta embalar neste início de temporada e, para isso, pretende derrotar o Madureira nesta quinta-feira, às 21h (de Brasília), em São Januário, no Rio de Janeiro (RJ), em confronto válido pela segunda rodada do Estadual.

 

Os vascaínos vão jogar pela primeira vez no ano seu campo e a expectativa é de uma boa presença de público. Já o Madureira, que começou sua caminhada empatando por 1 a 1 com o Bangu, busca o primeiro triunfo em 2015.

 

Doriva, técnico do Vasco, vem trabalhando com seus jogadores a necessidade de se conquistar bons resultados para facilitar ainda mais o começo de temporada, onde o ritmo ainda não é o desejado. Por isso ele considera muito importante um triunfo contra o Madureira.

 

"Estamos conseguindo evoluir e isso para mim é o mais importante de tudo. Porém, logicamente que os bons resultados é que vão nos dar tranquilidade e a certeza de que a coisa vai melhorar ainda mais. Estamos buscando progressos aliados a bons resultados e esse jogo contra o Madureira é muito importante justamente por conta disso. Precisamos de uma vitória que nos deixe em uma situação muito boa no Campeonato Carioca neste início, quando todos os times ainda estão muito nivelados", disse Doriva.

 

Na visão dos jogadores vascaínos, é muito importante ganhar do Madureira pelo fato de o jogo ser em São Januário.

 

"Nós sabemos que vamos jogar em estádios onde é complicado vencer os mandantes e por isso é fundamentam fazermos muito bem a nossa lição de casa. A partida contra o Madureira é o nosso primeiro jogo em São Januário e por isso é importante começarmos a nossa caminhada em casa com um resultado positivo. Respeitamos nosso adversário, mas vamos em busca dos três pontos desde os primeiros minutos", disse o meia Marcinho.

 

Doriva vai manter a escalação que se saiu vitoriosa diante da Cabofriense no primeiro jogo. Porém, ele não terá no banco de reservas o volante Jean Patrick, que vinha sendo muito utilizado no decorrer dos jogos, mas que sofreu uma fratura no tornozelo esquerdo no treino da última terça-feira e que não tem previsão de retorno aos gramados.

 

 

 

 

Fonte: ESPN                /Foto: CARLOS GREGÓRIO JUNIOR/VASCO.COM.BR

 

Pelo lado do Madureira, o técnico Toninho Andrade acredita que sua equipe tem condições de surpreender o Vasco e conquistar um bom resultado mesmo dentro de São Januário.

 

"Sei que o Madureira não vai enfrentar um adversário qualquer e que será um dos jogos mais complicados que teremos pela frente neste Campeonato Carioca. Porém, a nossa equipe está trabalhando muito duro no sentido de fazer uma grande campanha e surpreender demais os nossos rivais, mesmo aqueles de grande investimento. O Madureira vai procurar jogar de igual para igual com o Vasco, respeitando as nossas limitações, mas sabendo que temos condições de atingir os nossos objetivos", analisou Toninho.

 

O treinador do Madureira não confirmou a escalação que pretende mandar a campo, porém a tendência é ele manter a base que empatou com o Bangu, já que gostou da atuação do time.

 

FICHA TÉCNICA

VASCO X MADUREIRA

 

Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 5 de fevereiro de 2014 (Quinta-feira) 

Horário: 21h(de Brasília) 

Árbitro: Leonardo Garcia Cavaleiro (RJ) 

Assistentes: Wagner de Almeida Santos (RJ) e Eduardo de Souza Couto (RJ)

 

VASCO: Martin Silva, Madson, Luan, Rodrigo e Christiano; Serginho, Lucas, Montoya, Marcinho e Bernardo; Rafael Silva

Técnico: Doriva

 

MADUREIRA: Jonathan, Formiga, Daniel, Thiago Cardoso e Luiz Paulo; Gilson, Ryan, Rodrigo Lindoso, Thiago Galhardo e Camacho; Rodrigo Pinho

Técnico: Toninho Andrade

A goleada do Fluminense por 4 a 1 sobre o Nova Iguaçu não foi sem requintes de drama.

 

Após sair atrás no placar e perder dois jogadores por lesão no primeiro tempo, o Tricolor empatou pouco depois do intervalo e foi virar apenas nos 10 minutos finais do tempo regulamentar. Motivo suficiente para o técnico Cristóvão Borges exaltar o poder de reação de sua equipe.

"A sustentação quem dá são os mais experientes. Na pressão, a espinha dorsal que tem que segurar. Os mais jovens querem oportunidade e estão com muita vontade. Isso que está acontecendo. Felizmente conseguimos bons resultados. Fizemos um bom segundo tempo e isso aumenta nossa confiança", analisou.

 

Outro tópico da entrevista coletiva do treinador foi a participação dos substitutos Wellington Silva e Marlone. O primeiro iniciou a jogada do segundo e quatro gols tricolores, enquanto o meia deu corta-luz para Jean e passe para Fred balançarem as redes.

 

Para Cristóvão, esta "concorrência" interna só beneficia o próprio time.

 

"Estamos precisando. A metade da equipe está mudada. Quanto mais eles responderem melhor, aproveitarem bem as oportunidades, será melhor", avisou.

 

A dupla de reservas entrou no lugar de Renato e Wagner, que deixaram o campo lesionados no primeiro tempo. O coordenador médico do Fluminense, Douglas Santos, afirmou no intervalo que o caso do lateral preocupa mais, enquanto o meia já tem chances de atuar no domingo, contra o Bangu, às 17h (de Brasília).

 

Volta ao Maracanã

 

O compromisso do Fluminense pela 3ª rodada marcará a primeira vez da equipe no Maracanã em 2015, na sequência das divergências com a Ferj sobre preço de ingressos e meia-entrada universal. Após 90 minutos de ação no castigado gramado de Edson Passos, Cristóvão lembrou que o gramado maior e mais bem cuidado do principal palco do futebol carioca tende a favorecer o jogo do seu time.

 

"Estávamos querendo jogar em lugares de boa qualidade para termos também um espetáculo melhor. Vamos tentar evoluir ainda mais. No Maracanã, o campo é muito bom e nos sentimos à vontade. A probabilidade de fazer um grande jogo aumenta muito", concluiu.

 

 

 

Fonte: ESPN            /Foto: Reprodução ESPN 

Marcelo Cirino, enfim, teve um rendimento esperado. Movimentação, dois gols e uma goleada do Flamengo sobre o Barra Mansa por 4 a 0, na primeira vitória no Campeonato Carioca.

 

Cobrado pelos gols e centralizado no ataque por Vanderlei Luxemburgo justamente para isso, o atacante comemorou o fim da espera para balançar a rede com a camisa do Flamengo.

 

"Atacante vive de gol e depois do primeiro gol você tira a ansiedade, a preocupação. Agora vai sair mais", disse o jogador na saída de campo.

Vanderlei Luxemburgo gostou da atuação de Cirino no Maracanã, mas não se restringiu apenas ao atacante. O técnico elogiou toda a equipe rubro-negra na bela atuação diante do fraco Barra Mansa.

 

"Foi a vitória de uma equipe que propôs o jogo desde o início, teve paciência para girar a bola. A vitória de uma equipe que buscou o resultado", disse Vanderlei.

 

O Flamengo volta a campo no sábado, contra o Resende, em Volta Redonda. O time é o vice-líder do Carioca, com quatro pontos conquistados em duas rodadas.

 

 

 

 

Fonte: ESPN             /Foto: GILVAN DE SOUZA/FLA IMAGEM

Pesquise no site

Amigos online

Temos 30560 visitantes e Nenhum membro online