O técnico Edgardo Bauza concedeu entrevista nesta terça-feira (5), véspera do primeiro jogo entre São Paulo e Atlético Nacional (COL), pela semifinal da Libertadores, e falou que vê seu time abaixo das condições em que superou o Atlético-MG, pelas quartas de final, há pouco menos de dois meses.

"Eu preferia ter jogado na sequência, é difícil dizer quem perdeu mais. Acho que, pra cada um, p Nacional perdeu alguns jogadores, chegaram outros. Nós tivemos muitas lesões, seis no total, alguns se recuperaram, outros não. Não chegamos na mesma condição que terminamos a última partida da Libertadores", disse.

Bauza não quis confirmar o time que colocará em campo no Morumbi. O São Paulo tem os desfalques de Ganso e Kelvin, machucados, e aguarda recuperações de Mena e Hudson. O treinador, no entanto, não confirmou os desfalques de Ganso e Kelvin para o jogo de volta, na semana que vem, na Colômbia.

"Eles ganharam esses lugares, não é que eu escolhi na sorte. Ganharam as vagas. Tivemos problemas com Hudson, que está se recuperando, Kelvin e Ganso não jogarão nessa primeira partida. Mena se recuperou bastante bem, vamos trabalhar hoje para saber se poderei confirmá-lo. São várias as razões pelas quais tenho dúvidas quanto à formação. O que não tenho dúvida é que qualquer equipe que armemos deixará a vida em campo para classificar", disse.

Bauza também admitiu que o atacante Ytalo deverá começar como titular no Morumbi. João Schmidt e Carlinhos disputam a vaga de Kelvin, com a possibilidade de Thiago Mendes ser deslocado para a meia direita.

"Sim, tem grandes chances [de Ytalo jogar]. Se ele não jogar teria que dar a chance a um atleta muito jovem, sem muita experiência nesses jogos. É uma pena não termos Ganso", falou.

O treinador ressaltou grandes momentos da campanha do São Paulo e disse que o elenco tem personalidade e que a equipe hoje criou uma identidade de jogo."Pura e exclusivamente do nosso trabalho e de uma grande vontade dos atletas. À medida que fomos trabalhando os atletas foram percebendo a importância que têm. Deixamos pelo caminho Atlético-MG e Toluca, fomos a La Paz e fizemos um bom resultado. Houve momentos muitos difíceis e a equipe demonstrou que tem personalidade e uma identidade muito clara", afirmou.

Fonte:folhapress

Após seis meses emprestado ao Chelsea, da Inglaterra, o atacante Alexandre Pato está de volta ao Corinthians. O jogador se reapresentou nesta terça-feira no CT Joaquim Grava, reuniu-se com direção e comissão técnica e, segundo o Uol, fará trabalhos de musculação e esteira.

O jogador acumula período de inatividade de aproximadamente 40 dias. A intenção dele era permanecer na Europa. Na impossibilidade disso, chegou a flertar com equipes brasileiras como Inter e Flamengo, mas acabou retornando ao clube que detém seu passe.

A assessoria de imprensa do Alvinegro confirmou que Pato fica no Corinthians.

Fonte:noticiasaominuto

Após ter recusado uma primeira proposta do Sevilla por Paulo Henrique Ganso, no valor de € 8 milhões (R$ 29 milhões), o São Paulo se prepara para receber uma nova investida do clube espanhol.

Segundo o jornalista André Hernan, do SporTV, o técnico Jorge Sampaoli assistiu a jogos do São Paulo na Libertadores, como o contra o River Plante, no Monumental de Nuñez, nos quais o camisa 10 foi muito bem, e pediu à sua diretoria uma nova carga para ter o brasileiro.

"Ele (Sampaoli) quer muito esse jogador. Ele viu a característica do Sevilla e quer um jogador que pense mais, um cérebro, um jogador que tem a posse de bola com mais calma. Ele indicou o Ganso e vai fazer uma nova proposta. Isso tira o sono do São Paulo, que quer renovar o contrato do Ganso e não quer negociar o jogador neste momento, apesar da vontade do jogador ter um grande peso", garante o jornalista.

O São Paulo detem 32% dos direitos de Ganso - os demais pertecem ao grupo DIS. O jogador tem vínculo com o Tricolor até setembro de 2017.

Fonte:noticiasaominuto

Após o traumático vice-campeonato na Copa América Centenário, há mais de uma semana, Tata Martino decidiu deixar o comando da seleção argentina. Em comunicado, a Associação de Futebol Argentino (AFA) confirmou que o treinador entregou o cargo nesta terça-feira, intensificando a crise institucional. A decisão de Martino teria sido comunicada depois de uma reunião com Chiqui Tapia, vice-presidente da AFA, que estava no comando da federação por conta da saída do presidente Luis Segura.

Sua saída ocorre depois de a AFA confirmar sua permanência no cargo, inclusive no comando da equipe sub-23 que disputará a Olimpíada no Rio de Janeiro, no mês que vem. A seleção olímpica, inclusive, foi o estopim para a decisão do treinador, uma vez que 18 dos 35 jogadores convocados para os Jogos não teriam sido liberados pelos clubes, de acordo com o "Olé".

Devido à indefinição na designação de novas autoridades da Associação de Futebol Argentino e os graves inconvenientes para conseguir formar a equipe para representar o país nos próximos Jogos Olímpicos, a comissão técnica da seleção decidiu apresentar sua renúncia nesta data - diz comunicado divulgado pela AFA.

Esta teria sido apenas a gota d´água para sua saída. Diversos problemas envolvendo a seleção estariam incomodando o treinador, que não recebia salário há nove meses. Outro fator que teria pesado seria a chance de haver uma debandada dos astros da equipe, a começar por Messi - que declarou logo depois da final da Copa América que não pretende mais jogar pela seleção. Agüero, Mascherano, Banega, Biglia, Lavezzi, Di María e outros poderiam seguir seus passos.

Contratado para substituir Alejandro Sabella após a Copa do Mundo de 2014, Tata Martino termina sua passagem na Argentina com 29 jogos. Venceu 19, empatou sete e perdeu apenas três, com 66 gols pró e 18 contra. Seus maiores feitos foram levar a seleção a duas finais consecutivas da Copa América, mas que terminaram em vice-campeonatos para o Chile nos pênaltis. Nas eliminatórias para o Mundial da Rússia, a equipe ocupa a terceira posição após seis rodadas, com dois pontos a menos que Uruguai e Equador.

Em crise, a AFA ganhou os noticiários no fim do mês passado, depois que o governo argentino decidiu intervir no processo eleitoral para a presidência da entidade - por conta de uma investigação sobre desvio de recursos do programa do governo de apoio ao futebol no país. A eleição, que deveria ocorrer no último dia 30, definiria o substituto de Luis Segura, que renunciou ao cargo de presidente dias antes do fim do mandato, na semana passada.

O presidente do Comitê Olímpico da Argentina, Gerardo Werthein, colocou em dúvida a participação da seleção no torneio de futebol dos Jogos do Rio. Ele criticou duramente a AFA, a quem atribuiu a responsabilidade pela não-liberação dos atletas - já que os clubes têm direito a vetar a participação de seus atletas, já que não se trata de um evento em "data Fifa".

Há 50% de chances que a seleção argentina não envie um time para os Jogos Olímpicos. A AFA não se impõe, não toma decisões. É uma AFA muda - disse Werthein à "Rádio Mitre".

Werthein, na mesma entrevista, tentou amenizar a situação.

A Argentina definitivamente terá um time (nos Jogos), algo que não aconteceria se deixasse tudo nas mãos da AFA. O futebol é uma representação muito importante para o país, e é uma vergonha que hoje não possamos formar um time para competir no Rio - afirmou Werthein.

O torneio de futebol da Olimpíada começa no dia 3 de agosto. A estreia argentina está marcada para daqui a exatamente um mês, no dia 4, diante de Portugal, no Engenhão, no Rio de Janeiro.

Fonte:globoesporte

Alisson tem propostas de Roma e Juventus, da Itália. Porém, o goleiro que tem contrato apenas até o final de 2016, já disse que quer começar a próxima temporada com a camisa do Internacional. "Inicio o ano no Inter. O que vai acontecer depois, vamos ver", disse o arqueiro.

É certo que Alisson tem o sonho de jogar no futebol europeu, mas a forma como isso ocorreria, pode ser um problema para o jogador, que admitiu as propostas dos gigantes italianos.

 

Na Juventus, Buffon é o titular absoluto da equipe e não pretende se aposentar tão cedo, já que o veterano admite inclusive a possibilidade de disputar a Copa do Mundo em 2018. Já a Roma, teria o interesse de emprestar o goleiro para o Frosinone, 17º colocado do Campeonato Italiano, para somente em junho inscrever Alisson em uma vaga para jogador extracomunitário.

"Vamos deixar isso bem claro, sempre vou respeitar o Inter e o torcedor, independentemente de qualquer coisa. Devo muito a esse clube. A gente tem propostas. Sabemos do interesse do Juventus, sabemos do desejo do Roma, sei do Inter. Vou pensar na minha carreira, mas também vou pensar no Inter. Todo mundo precisa sair ganhando, tem que ficar satisfeito. Eu não disse não para ninguém, e nem disse que sim", comentou.

 

A grande preocupação do Internacional está no fato de que, a partir da metade de 2016, Alisson já poderia assinar um pré-contrato com qualquer outra equipe, deixando o Colorado ao final do ano que vem, sem render nada aos cofres do clube. Por isso, a diretoria do clube corre para acertar a renovação com o arqueiro.

 

 

 

 

Fonte: ESPN             Foto: MURILO CARVALHO/RAW IMAGE/GAZETA PRESS

Responsável por reconduzir o Grêmio à Copa Libertadores logo em seu primeiro ano de trabalho, Roger Machado já começa a voltar as atenções para o ano de 2016. Podendo ser o primeiro na história a conquistar o título continental como jogador e treinador, já que levantou a taça em 1995, o comandante gremista confia nas renovações de Maicon e Pedro Geromel, e já pede por um reforço que finalize bem de média distância.

 

Cedido ao Grêmio pelo alemão Colônia, o zagueiro Geromel já negocia a extensão do empréstimo. No entanto, a permanência em Porto Alegre (RS) ainda é posta sob dúvida. Já Maicon chegou ao Sul emprestado pelo São Paulo, que recentemente negou a primeira tentativa do Grêmio em negociar a permanência do meio-campista, que se mostrou fundamental no esquema tático de Roger Machado.

 

"Na minha cabeça está tudo bem encaminhado, não imagino começar o ano sem esses dois jogadores. O clube, dentro da sua capacidade, fará o esforço necessário para manter esses dois atletas conosco, porque eles são muito importantes", declarou o treinador, eleito como o técnico revelação do Campeonato Brasileiro, na coletiva após o jogo.

 

Sem maiores comentários sobre a lesão de Luan, que torceu o tornozelo e deixou o campo ainda no primeiro tempo, Roger Machado já deu indícios das carências a serem atendidas para o próximo ano. O camisa 7, grande destaque do ataque gremista neste ano, no entanto, deverá ser submetido a exames mais detalhados no início da semana para saber a gravidade da contusão.

 

"Procuramos alguém que dê qualidade ao nosso grupo com a virtude que não é expoente no grupo, a de finalização a média distância. Independentemente do perfil técnico, queremos um jogador comprometido, que esteja junto para nos ajudar a ganhar títulos", admitiu Roger, que negou qualquer frustração por não ter obtido o vice-campeonato, certo de que o dever foi cumprido.

 

 

 

 

 

Fonte: ESPN               Foto: GAZETA PRESS

Dudu pediu para enfrentar o Flamengo nesse domingo e ganhou mais um motivo para comemorar em 2015. O jogador, que começou a temporada marcado como um "chapéu" nos rivais, balançou as redes na vitória por 2 a 1 no Maracanã e se tornou o artilheiro do Palmeiras na temporada, com 16 gols.

"Particularmente, foi um ano bom para mim. Termino como artilheiro da equipe na temporada. Estou muito feliz. Agora é descansar nas férias para o ano que vem ser melhor", comentou o atacante, responsável ainda por 12 assistências no ano, atrás só das 13 de Robinho neste quesito no elenco.

 

O desempenho como artilheiro é uma prova da evolução do camisa 7, que chegou ao "Verdão" dizendo que fazer poucos gols era um de seus feitos. Mas Dudu fez dois logo na decisão da Copa do Brasil, provando que valeu os quase R$ 19 milhões que o Palmeiras aceitou pagar ao Dinamo de Kiev e vencer a concorrência com Corinthians e São Paulo pelo atleta.

 

"Ver o Dudu como artilheiro é muito importante para mim, pessoalmente. Tínhamos um jogador muito incisivo, rápido, que dava assistência, mas fazia poucos gols. Conosco, principalmente depois que cheguei, ele fez muitos, e gols importantes, decisivos. Era só questão de estimular, orientar e preparar um treinamento. Ele já entra mais na área. Sabíamos que poderia ser mais completo e foi, tanto que foi um jogador fundamental na nossa conquista", disse Marcelo Oliveira.

 

 

 

Fonte: ESPN            Foto: FRIEDEMANN VOGEL/GETTY IMAGES

 

Segunda, 07 Dezembro 2015 00:00

Jorginho chora após queda do Vasco

Escrito por

Jorginho chorou. O treinador liderou uma reação improvável, mas falhou na missão mais difícil da carreira: livrar o Vasco do rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro.

 

O sentimento do treinador era evidente na entrevista ocorrida depois do 0 a 0 com o Coritiba, no Couto Pereira. As lágrimas do comandante da nau vascaína simbolizaram a tristeza de um grupo que tentou, mas não apagou o péssimo início de competição.

"O sentimento é como se a gente tivesse perdido alguém da família, é uma dor muito grande. Queria pedir desculpas ao nosso torcedor, que nos apoiou em todos os momentos. Se existe algo em que foi positivo, além da entrega dos jogadores em todos os momentos, foi acreditar do trabalho que tivemos; o torcedor abraçou esta equipe", discursou o treinador vascaíno.

 

Geralmente tranquilo e com uma voz paciente nas entrevistas, Jorginho não escondeu a tristeza. Conforme passaram-se os minutos e as perguntas, as lágrimas surgiram, e o técnico vascaíno não as escondeu.

"Chegar com possibilidades de sair, isso tem muito a ver com o torcedor, que abraçou a equipe. A vida continua, são experiências que nos fazem melhores profissionais. Nosso caráter foi lapidado em todo esse período. Todos devem realmente sair de cabeça erguida porque fizemos o nosso melhor. Continuamos nossa vida profissional e vamos procurar fazer o melhor", acrescentou.

 

"Entreguei tudo o que tinha de conhecimento do futebol. Acumulei experiência na seleção, e não faria nada diferente, os jogadores fizeram o melhor, tenho que agradecer aos jogadores", concluiu o comandante do terceiro rebaixamento vascaíno à Série B do Campeonato Brasileiro.

O empate sem gols deixou o Vasco com 41 pontos depois de 38 rodadas de Série A. O Figueirense, que venceu o Fluminense neste domingo por 1 a 0, chegou aos 43 e se salvou do rebaixamento. Além dos cariocas, Avaí, Goiás e Joinville caíram para a segunda divisão do futebol nacional.

 

 

 

 

 

Fonte: ESPN                 Foto: Google Imagens 

Apenas a vitória interessa ao Vasco na partida do próximo domingo, às 17h (de Brasília), contra o Santos, em São Januário, pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro.

 

São grandes as chances de os cariocas contarem com uma ajudinha do calendário. Isso porque a equipe da Baixda Santista, envolvida nos jogos contra o Palmeiras pela decisão da Copa do Brasil, pode preservar seus titulares, escalando uma formação mista ou até totalmente de reservas.

Essa possibilidade, porém, parece não animar muito aos atletas vascaínos, que preveem dificuldades contra os santistas do mesmo jeito.

 

"Não estamos preocupados com a escalação que o Santos vai mandar a campo porque sabemos que nosso adversário tem um elenco de grande qualidade e pode fazer um jogo duro com qualquer time que decidir usar. Portanto, nossa preocupação é encontrar a melhor maneira de ter uma grande atuação e vencer a partida. Só nos resta ganhar os dois jogos restantes, portanto, vamos trabalhar com muito empenho para isso", disse o meia Nenê

O lateral esquerdo Julio Cesar também valorizou o elenco santista, mas se mostrou focado na vitória. "O Santos tem um time muito forte, um elenco de qualidade e é por isso que está brigando em duas frentes, pela vaga no G-4 do Campeonato Brasileiro e pelo título da Copa do Brasil. Portanto, estamos cientes de que vamos duelar contra um rival de grande potencial e temos que fazer a nossa parte, pois somar três pontos é a única coisa que nos interessa neste momento da competição", avisou o lateral.

 

O elenco do Vasco voltou aos trabalhos nesta terça-feira e começou a se preparar para o jogo contra o Santos. O time, porém, só será definido nas últimas atividades da semana. O técnico Jorginho terá o retorno do zagueiro Rodrigo, que cumpriu suspensão na vitória de 2 a 1 sobre o Joinville. A zaga, porém, segue sem ser a considerada titular, pois Rodrigo vai ocupar o posto de Luan, suspenso por acúmulo de cartões amarelos. Dessa maneira, Rafael Vaz, titular em Santa Catarina, ganha mais uma oportunidade de ajudar ao time na luta contra a queda para a segunda divisão.

 

 

 

 

Fonte: ESPN                    Foto: 

Pesquise no site

Amigos online

Temos 121387 visitantes e Nenhum membro online